Post em Destaque

Instalação AMP

Sei que para muitos parece simples, mas para os que estão chegando também temos que dar atenção. Neste guia será apresentada uma instalação básica de Apache, MySQL e PHP no FreeBSD MYSQL Acessar o  ports do MySQL cd /usr/ports/databases/mysql50-server 2. Compilar e instalar o port make &&...

Leia mais...

BIND? Seja feliz com o NSD e Unbound

Postado por gondim | Categoria Dicas, FreeBSD, Segurança, Software Livre, Tecnologia | Dia 18-08-2018

Tags:, ,

0

Hoje venho escrever sobre um papo que tive com um amigo de longa data, o Tiago Felipe Gonçalves. Estávamos conversando sobre DNS e especificamente sobre o BIND. Aqui na empresa já tem alguns anos que separamos os serviços em suas VMs e com a questão do DNS não foi diferente. O DNS trabalha basicamente para nós, meros mortais, como sendo Autoritativo ou Recursivo. Sendo o Autoritativo responsável pela administração dos domínios que você controla na sua empresa e o Recurso responsável pela resolução de nomes na Internet já que sem ele não conseguiríamos navegar ou acessar qualquer serviço através dos nomes. Imaginem ter que ficar decorando os IPs. rsrsrsrs o tão usado virtual hosts dos servidores web nem funcionariam.

O BIND é um programa desenvolvido pela ISC (Internet Systems Consortium) e é sem dúvida o sistema mais utilizado no mundo para DNS mas este teve uma época negra com diversas vulnerabilidades exploradas o que fez ele ter um apelido carinhoso de o Queijo Suiço, de tantos furos que ele tinha. O BIND é bem completo e faz as duas coisas que necessitamos, o Autoritativo e o Recursivo mas não precisamos ter os dois no mesmo lugar e fazendo as duas coisas. Pensando em performance e segurança entra em cena a NLnet Labs que desenvolveu o Unbound (DNS Recursivo) e o NSD (DNS Autoritativo). O primeiro ficou muito famoso e considerado o DNS Recursivo mais rápido da Internet e hoje venho falar do NSD.

O NSD tem a estrutura de configuração parecida com o do seu irmão Unbound, ele não faz cache e não resolve nada que não seja controlado por ele, ou seja, faz o que se propõe apenas que é servir como DNS Autoritativo para os seus domínios e reversos IPv4 e IPv6. Um outro fato interessante é que a syntax das zonas é a mesma usada pelo BIND, ou seja, você vai aproveitar todos os seus arquivos de zonas exatamente como eles estão. Isso não só mantém a curva de aprendizado baixa como simplifica toda uma migração. Além disso o NSD é extremamente rápido e seguro assim como seu irmão Unbound.

O que aconselho em sua estrutura de ISP é ter ambos os serviços separados e bem definidos. Ah! O NSD é usado inclusive em alguns Root Servers que mantém nossa Internet funcionando.

Para ajudar à entender melhor o NSD na sua migração, tem esse tutorial para Ubuntu na DigitalOcean, mas que serve muito bem para ser usado em FreeBSD ou qualquer outro sistema.

Share Button

Write a comment

*